quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

JUSTIFICADO OU CONDENADO?

















JUSTIFICADO OU CONDENADO?
Pr. Abilio Carlos dos Santos

“Dois homens subiram ao templo, para orar; um, fariseu, e o outro publicano.

O fariseu, estando em pé, orava consigo desta maneira: O Deus, graças te dou porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros; nem ainda como este publicano.

Jejuo duas vezes na semana, e dou os dízimos de tudo quanto possuo.

O publicano, porém, estando em pé, de longe, nem ainda queria levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: O Deus, tem misericórdia de mim, pecador!

Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele; porque qualquer que a si mesmo se exalta será humilhado, e qualquer que a si mesmo se humilha será exaltado” – Lc 18.10-14

Chega o término do culto e os dois vão para casa.

Um sai orgulhosamente, enrolado em sua própria importância e justiça, parabenizando- se por ser tão bom.
O outro vai para casa agradecido a Deus por Sua misericórdia, através do sacrifício do sangue.

E Jesus, o Mestre em contar parábolas, disse: "Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele".

Certo homem, numa cidadezinha de Escócia, usava um paletó muito curioso.
Na parte da frente havia remendos enormes. Ele dizia que representavam os pecados dos vizinhos.
Na parte das costas havia remendos bem pequeninos.
Quando perguntaram o que significavam, respondeu: "Estes são os meus pecados. Não posso vê-los".
A mesma coisa acontecia com o fariseu. Ele podia ver os pecados dos outros, mas não via nada errado nele mesmo. Este fariseu que adorou com tanta pompa, e a seus próprios olhos de modo tão lindo, voltou para casa como um pecador perdido e condenado.

Será que vamos andar com o fariseu ou com o publicano?

Iremos para casa justificados, aceitos por Deus, ou iremos para casa ainda condenados?

.


abilicusvidanova@ig.com.br


.

Postar um comentário

É HORA DE COLOCAR A MÃO NA MASSA